7 LIÇÕES DO JOHN BOGLE

QUEM É O JOHN BOGLE?

JOHN BOGLE, é o fundador do Vanguard Group e ficou conhecido ao colocar em prática sua tese de doutorado de 1951 em Princeton, sobre o baixo custo de investimentos em que algum tempo depois criou o primeiro fundo de índice do mundo (ETFs) chamado de Fundo de índice Vanguard.

Nem tudo foi flores, antes do John Bogle definir sua filosofia e criar o 1° fundo de índice, ele quase destruiu o fundo mutuo Wellington Fund que era um dos fundos mais respeitados durante décadas, mas foi pelos erros à frente do Wellington Fund que possibilitou a criação do Vanguard Group e consequentemente a criação dos Fundos de Índices

Algumas lições do John Bogle dadas pelos livros: Mutual Funds e o livro The Litte Book Common Sense são:

  1. O maior risco para um investidor não é a volatilidade dos ativos, mas sim, não investir:
    • Quando você não investe, você acaba não criando riquezas, você acaba entrando em uma “volatilidade nula” onde ela não te ajuda;
    • Ao você buscar investir, o principio básico dos investimentos é que para haver retorno, tem que haver risco, esse risco pode ser controlado e gerenciado, porém não o fazê-lo por medo da “volatilidade”, ou seja, a mudança dos preços para cima e para baixo, que impactam seu rendimento, é mais arriscado para sua vida.
  2. Quanto mais tempo investir, melhor será seus resultados compostos:
    • Os juros compostos eles agem ao longo dos anos, assim sendo, quanto mais tempo você investir, mais tempo você se beneficiará
    • Os juros compostos são feitos através do acumulo de juros sobre o tempo e o montante, tanto do capital investido, quanto do capital de juros ganhos, ele a partir do 15° ano, fará uma Bola de Neve nos seus investimentos.
  3. Investir por impulso e emoção é um risco à qualquer estratégia de investimento:
    • Bogle quase faliu um dos melhores fundos de sua época por realizar decisões com base em suas emoções, por isso ele diz que investir através de uma emoção pode te causar vários problemas;
    • Ao investir sem emoção, significa que você tem um plano de ação bem definido em que independe se você fica otimista ou pessimista com isto.
  4. A matemática básica é suficiente para alguém investir bem:
    • Você não precisa ser um economista para conseguir investir bem, para realizar os cálculos necessários, você só precisa da matemática básica
    • Bogle gostava de dizer que um investidor que tinha o controle matemático básico de sua carteira de investimentos, estava bem servido.
    • Os cálculos básicos da matemática financeira que você precisa é exatamente saber “qual é a rentabilidade dos meus ativos?” “Como calcular a rentabilidade da minha carteira?” e “Como calcular o risco dos meus investimento?”
  5. Simplifique: diversifique e invista à um BAIXO CUSTO (ETFs)
    • A criação dos ETFs surgiu como um projeto do Bogle, após a quase falência do Fundo Wellington, ele surgiu de sua tese de doutorado em que consistiu em mostrar que investidores comuns, conseguiam investir a baixo custo, até melhor que muitos investidores e gestores;
    • Essa condição foi constatada quando Bogle viu que a média dos resultados das empresas, era mais saudável no longo prazo para os investidores, do que buscar tentar acertar as melhores empresas
    • Outro ponto que Bogle levanta é que os cotistas, deixavam grande parte de seus patrimônios para os fundos e os gestores mas que poderia haver alguma forma deles investirem com baixos custos, tendo bons resultados.
  6. Mantenha sua estratégia:
    • O principal de todo investidor de acordo com o Bogle é exatamente você conseguir seguir sua estratégia para o longo prazo dos seus investimentos;
    • Você ter uma estratégia que consiga se manter por anos e anos é melhor que uma estratégia que te ajudará somente em poucos anos e quando ela der errado, você perderá anos e/ou décadas de trabalho duro dos seus investimentos.
  7. A média não é ruim:
    • Estar na média do mercado para quem não quer ou não tem tempo suficiente para entender sobre investimentos, é melhor do que estar na ponta contrária e ficar pior do que a média do mercado
    • Bogle ao realizar os estudos com ETFs percebeu exatamente que muitas vezes os ETFs protegem o investidor, exatamente a não errar em suas escolhas de ações e ao mesmo tempo os ajudar a diversificar seus investimentos, mas a um baixo custo.

Concluindo, muitos investidores iniciam seus investimentos, achando que podem conseguir altas rentabilidades ao longo dos anos por talvez ter conseguido lucrar bastante em um curto espaço de tempo, porém no longo prazo existe muitas variáveis para você controlar e isso pode ser mais difícil do que parece, assim, para evitar frustrações nos seus investimentos, buscar uma diversificação à baixo custo estando na média dos resultados, podem te ajudar.

No brasil existem diversos ETFs, mesmo que ainda pouco conhecidos, mas que você pode diversificar bastante seus investimentos, no site da BMF&Bovespa você consegue descobrir vários ETFs existentes no país que replicam alguns índices como Ibovespa, Smallcaps, sp500, índice de dividendos entre outros… sim, ainda temos menos diversificação do que em países como os EUA onde se tem mais de 2.000 ETFs, porém para alguem que não tem tempo para analisar o mercado, alguns ETFs podem proteger seus investimentos.

As 7 lições do John Bogle é um excelente manual para todo investidor!

Deixe uma resposta