A Importância da Reserva de Emergência

Reserva de Emergência

Faaala, Pobre Mortal! Você já ouviu falar sobre Reserva de Emergência?

Se você está começando agora no mundo dos investimentos, esse é o seu primeiro passo. 

Antes de pensar em investir em ações, fundos imobiliários, criptomoedas, você deve montar a sua Reserva de Emergência.

Neste post eu vou te explicar qual a importância disso e tudo que você precisa saber sobre ela.

O que é e qual sua importância?

A Reserva de Emergência ou Colchão de Liquidez, seria um valor suficiente que você tem alocado em renda fixa, e que é usado em situações, de fato, urgentes. Por exemplo: um acidente, um tratamento médico, caso fique desempregado ou tenha que enfrentar uma pandemia pela frente.

A única certeza que temos quando tratamos de imprevistos, é que eles acontecem. Portanto, devemos estar prontos. 

Sendo assim, esse valor deve ser suficiente para que você, teoricamente, consiga viver sem comprometer seus custos mensais. Mas por onde começar?

Primeiro, defina o valor dos seus gastos mensais. Esse é o ponto de partida para construir a Reserva de Emergência. Se eu te perguntar “quanto você gasta por mês de forma fixa?” você saberia responder? A maioria das pessoas não sabe.

Faça o controle do orçamento por, pelo menos, 3 meses. A partir disso, será possível encontrar um valor médio de gastos mensais. Encontrado o valor, multiplique-o por 6. 

Por exemplo: se você gasta 4.000 reais por mês, o valor da sua Reserva de Emergência deve ser 4.000 x 6, ou seja: 24.000 reais. Esse montante deve estar alocado em um investimento de liquidez diária, em outras palavras, que pode ser resgatado e usado no mesmo dia em caso de emergência.

No entanto, se você possui uma fonte de renda mais arriscada, você pode aumentar o Colchão de Liquidez para 12 vezes o valor do seu custo mensal. Dessa forma, você ficará mais confortável e flexível diante das variações. 

Seguindo o mesmo raciocínio, se você gasta 4.000 reais por mês, o valor da sua reserva deve ser de 48.000 reais (4.000 x 12).

Onde investir sua Reserva de Emergência?

Não existe fórmula mágica, nem atalho. 

O investimento correto para a construção da Reserva de Emergência deve ser, prioritariamente, um que possui liquidez diária.

Além disso, precisa ser seguro, e quanto mais seguro, menor a rentabilidade do investimento. Mas quando se trata de Reserva de Emergência, o foco não é o ganho de capital. Logo, não há motivo para se preocupar com a rentabilidade desse investimento.

Nesse contexto, o lugar mais seguro para investir sua reserva é por meio de títulos públicos. O Tesouro Selic se encaixa bem para essa proposta. No entanto, a maioria das pessoas costuma deixar o dinheiro em CDBs de grandes bancos.

Não há problema nisso, só tenha certeza que seu dinheiro estará em um banco de confiança (procure por produtos que tenham a garantia do Fundo Garantidor de Crédito), e rendendo, pelo menos, 100% do CDI. 

Após consolidar o investimento destinado ao Colchão de Liquidez, você deve iniciar o estudo em ativos de renda variável, como ações ou fundos de investimento imobiliários. 

E se você chegou até aqui, eu quero te fazer um alerta: os fundos de investimentos imobiliários não servem para compor a Reserva de Emergência. Algumas pessoas pregam essa ideia, no entanto não faz o menor sentido. Não cometa esse erro!

Com sua Reserva de Emergência feita, você terá muito mais tranquilidade para enfrentar imprevistos e seguir adiante no mundo dos investimentos.

Deixe um comentário