CDI: tudo que você precisa saber sobre esse indicador

Faala Pobre Mortal, tudo tranquilo por ai? Hoje vou falar por aqui sobre uma dúvida que muitos que estão começando agora no mundo dos investimentos têm:

O que é o CDI? Pra que ele serve? Como é usado nos investimentos? O que eu preciso saber sobre esse indicador?

Vamos lá

O que é o CDI?

O CDI é o Certificado de Depósito Interbancário. É a taxa que lastreia as operações entre os bancos.

Todos os bancos necessitam fechar o dia com suas contas no positivo, devido a uma regra imposta pelo banco central. Afinal, este é o core business dessas instituições, né? Imagine se elas pudessem se endividar ilimitadamente?

Ao final do dia, se um banco tiver emprestado muito mais dinheiro do que entrou, ou seja, se estiver no negativo, ele DEVE pegar emprestado de outros bancos e, a média diária de todas as taxas cobradas por estes empréstimos é o CDI.

Então a taxa CDI nada mais é do que a taxa cobrada pelos bancos para emprestar dinheiro para outros bancos, por um período de 24 horas.

Diferença entre CDI e Selic

Essas duas taxas são bem parecidas né?

Existem dois tipos de Selic, a Selic Meta, que é a taxa de juros básica de nossa economia, determinada de 45 em 45 dias pelo COPOM (Comitê de Política Monetária). Essa é a taxa que sempre vemos saindo nas notícias, essa taxa norteia todas as outras, é uma taxa de referência e, mais do que isso, é utilizada como instrumento de política monetária, para tentar controlar inflação, nível de investimento do país, etc.

O outro tipo é a Selic Over, que é a média ponderada de todas as operações feitas no sistema, também chamado de SELIC, (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) lastreadas em títulos públicos federais. O funcionamento dessa também é bem parecido ao CDI, é a taxa também cobrada aos bancos para fecharem no azul, só que por meio de títulos públicos. A Selic over sempre é um pouco abaixo da Selic Meta.

É isso mesmo, a diferença entre a Selic e o CDI é muito sutil. Seus valores são muito próximos, quando um sobe o outro também sobe e vice-versa. Imagina: se uma taxa fosse muito maior, ou menor do que a outra, os bancos iam pegar emprestado somente da menor, sendo assim, a diferença percentual entre elas é quase insignificante.

Como essa taxa influencia nos meus investimentos?

O CDI é um dos principais indicadores usados no mercado de Renda Fixa. Então, a todo momento você vai se deparar com essa sigla.

Mas tome muito cuidado. Muitos confundem o CDI com o CDB. O CDB é um produto de renda fixa e o CDI é somente um indicador.

Não é possível aplicar no CDI, esse indicador é utilizado somente como Benchmark, uma referência para o prêmio da aplicação financeira que o utiliza.

Vamos a um exemplo prático: Um CDB que renda 100% do CDI ao ano, vai render exatamente a taxa CDI acumulada naquele ano. Se em outro caso for 110% e o CDI fechar em 6,5%, por exemplo, o produto irá render 7,15% naquele ano (1,1*6,5).

Mas não só os CDB’s remuneram utilizando o CDI como base de remuneração, também encontramos LCI’s, LCA’s, algumas debêntures e vários outros tipos de aplicações disponíveis no mercado de renda fixa.

Como faço para descobrir essa taxa?

Para saber em quanto está o CDI atualmente é só você acessar o site da B3 e logo na parte superior você irá localizar o valor da taxa DI acumulada nos últimos 12 meses. Lembre-se que Taxa DI é a mesma coisa que CDI.

No site da B3 também tem uma ferramenta muito interessante em que você pode consultar o rendimento histórico dessa taxa. Você escolhe desde quando quer os resultados e até quando e o site gera uma tabela com os valores mês a mês dessa taxa. Confira essa ferramenta clicando aqui.

Histórico do CDI de setembro de 2018 a setembro de 2019

Fonte dos índices: O Estado de São Paulo, Jornal Folha de São Paulo, Banco Central do Brasil, Tribunal de Justiça, Tribunal Regional Federal, TRTs, Debit.

Conhecer sobre o CDI é super importante para fazer boas escolhas em seus investimentos, principalmente quando falamos de renda fixa. Mas não basta apenas o conhecimento, temos que botar em prática. Está esperando o que para começar a investir? Confira ESSE POST que eu fiz sobre como escolher sua corretora e comece agora!

Deixe uma resposta