O que não te contam sobre Cheque Especial

cheque especial

Faaala, Pobre Mortal. Você já teve que usar alguma vez na vida o cheque especial?

Para muitas pessoas, o termo cheque especial é bastante confundido com o tradicional talão de cheques. No entanto, esse tipo de empréstimo possui características particulares de uso.

O motivo para a grande popularidade do cheque especial está na sua facilidade de acesso. No entanto, isso faz com que várias pessoas ignorem os altos juros cobrados por esse crédito.

Portanto, a forma correta de evitar problemas como o superendividamento por conta do cheque especial é buscar conhecimento sobre esse produto financeiro.

Hoje eu vou te alertar sobre o uso do cheque especial. E eu te adianto que nem sempre ele é a pior opção.

O que é o Cheque Especial?

É um tipo de empréstimo automático cedido por um banco ao seu cliente direto em sua conta corrente, ou seja: é empréstimo pré-aprovado que está presente na conta corrente do cliente de uma instituição financeira, geralmente bancária.

Ele costuma ser utilizado quando o correntista necessita gastar além do valor que ele possui na conta. 

No entanto, existem algumas instituições financeiras que possibilitam o crédito gratuito quando o valor é devolvido dentro de uma certa quantidade de tempo (geralmente 10 dias).

E particularmente, eu acredito que em casos emergenciais e que você tenha consciência de que será possível restituir o pagamento no limite oferecido pelo banco na ausência de juros é uma opção razoável. O que pouca gente te fala é sobre a comodidade do uso do cheque especial. 

Evidente que, se passar dos 10 dias, a cobrança é gigante. Ela não vai ser a partir do 11 dia. Vai juntar todos os dias anteriores. É por isso que requer bastante sabedoria na hora de optar pelo uso do cheque especial. 

Por que os juros são tão grandes?

A justificativa para o alto valor dos juros cobrados pelo é de que os bancos disponibilizam esse valor sem nenhuma garantia de retorno.

E é essa característica que diferencia o crédito especial do empréstimo pessoal, onde o cliente precisa entrar em contato com a instituição ou utilizar o internet banking.

Após isso, são negociadas as condições e é assinado ou aceito um contrato para a obtenção desse tipo de crédito.

Já no cheque especial, o limite sempre fica disponível na conta corrente para ser utilizado a qualquer momento pelo cliente do banco.

Nessa perspectiva, caso fosse possível escolher entre o uso do cheque especial e o do empréstimo pessoal… Financeiramente falando o empréstimo compensa mais, normalmente porque oferece menor taxa de juros. 

Então, a principal lição que eu quero deixar neste post é que não existe o pior ou o melhor investimento. Todos nós precisamos definir uma estratégia, e além disso, assimilar as condições de vida. 

Bons investimentos!

Deixe uma resposta