Como viver para sempre?

Há poucos dias, sofremos a triste perda de uma das mentes mais fabulosas e criativas de nossa época.

Falo de Stan Lee, o cara que deu vida a Homem-Aranha, Hulk, Homem de Ferro, X-Men, Quarteto Fantástico, Thor, Doutor Estranho, Pantera Negra, Demolidor e toda a equipe dos Vingadores!

O verdadeiro coração do universo Marvel, tio Stan já inspirou gerações de fãs e nos deixou um legado que irá impactar tantas outras.

Novas tecnologias não param de surgir, nos permitindo viver saudavelmente cada vez mais.

O próprio Lee acaba de nos deixar com quase 96 anos. E é bem provável que nossa espectativa de vida não pare de subir.

Cientistas já calculam que, até 2050, existirá uma “cura” para a velhice, como de qualquer doença.

Isso mesmo! As pessoas irão parar de morrer de morte natural. Inimaginável pra você?

E se eu te disser que já existe uma forma de vida eterna? E não estou falando de religiosidade…

Em todas as áreas, existem alguns nomes fora da curva que são capazes de criar um legado tão forte, que os mantém vivos por séculos!

Pense em Steve Jobs, Bill Gates, e quantas pessoas suas criações conseguirão impactar.

Ou ainda cientistas do passado como Newton, Einstein, Galilei, Darwin, que criaram teorias bases de todos os estudos contemporâneos.

Quer ir um pouco mais longe? Pense nos líderes religiosos Jesus, Maomé, Buda, Moisés, e as multidões que continuam arrastando até os dias de hoje.

A galeria de arte acaba de ganhar mais um eterno.

Obrigado por ter inspirado tantos a fazerem o bem. Obrigado por ter feito nossos dias um pouco mais divertidos e confortantes. Obrigado por ter compartilhado um pouco de sua genialidade e de seu coração com o mundo!

Stan Lee dizia que, quando começou a escrever seus quadrinhos, só pensava que tinha que ganhar dinheiro e colocar comida na mesa. Nunca imaginaria construir o império que a Marvel se tornou…

Todos nós temos superpoderes, não duvide deles.

Você também é capaz de erguer seu império. Você também é capaz de deixar um legado. Para cima e para frente, pobre mortal.

Excelsior! 

Deixe um comentário