DIVO11: ETF das pagadoras de dividendos.

DIVO11: ETF de pagadoras de dividendos

Fala Pobre Mortal! Já ouviu falar no DIVO11?

O DIVO11 é um ETF focado em empresas que pagam bons dividendos para o acionista.

Desde que o fundo foi criado em 2012 a sua rentabilidade foi maior do que a do Ibovespa, portanto é interessante analisarmos suas vantagens e desvantagens  como ele funciona.

O que é o DIVO11?

Ele é um fundo conhecido como o “ETF das pagadoras de dividendos”, seu objetivo é ter uma rentabilidade próxima ao índice IDIV (Índice de Dividendos).

O fundo é gerido e administrado pelo Itaú Unibanco e a maior parte de portfólio está em empresas do setor elétrico, financeiro e de seguros.

Como Funciona o IDIV

Para entender o DIVO11 é preciso primeiro saber como funciona o índice que ele replica.

Esse índice mede o Dividend Yield (DY) das empresas, ou seja, o valor distribuído pela empresa em forma de dividendos ou Juros sobre Capital Próprio em relação ao preço da ação no mercado.

Empresas que tem um DY maior estariam teoricamente mais descontadas em relação ao lucro distribuído.

Sendo assim, o DIVO11 foi criado para seguir essa estratégia e investir nas empresas que possuem um maior DY nos últimos 24 meses.

Esse critério de tempo é utilizado para excluir empresas que:

  • Pagaram dividendos não recorrentes, ou seja, aqueles que não ocorrerão de forma frequente.
  • Tiveram seu preço elevado significativamente, reduzindo a atratividade do dividend yield.

Vantagens do DIVO11

DIVO11: ETF de pagadoras de dividendos

Diversificação à baixo custo: Com pouco dinheiro você consegue investir em diversas empresas sólidas do mercado investindo em apenas um ativo.

Performance: Historicamente esse ETF rendeu melhor do que a média do mercado e tende a continuar desta forma devido a seleção de empresas mais saudáveis financeira do que o BOVA11.

Praticidade: Não é preciso fazer uma análise completa das empresas para investir.

Desvantagens do DIVO11

Não paga dividendos: Apesar de ser um ETF focado em empresas pagadoras de dividendos, assim com os outros fundos de índice, os dividendos são reinvestidos automaticamente, ou seja, eles não caem diretamente em sua conta e você escolhe o que fazer com eles.

Taxas: Apesar de não ser uma taxa alta em comparação com alguns outros ETFs, o fundo possui uma taxa de 0,5% a.a

Rotatividade da Carteira: Devido ao critério de ter as empresas que mais pagam dividendos, o fundo sempre está girando a sua carteira, e pode prejudicar seu rendimento no longo prazo.

Isso porque ele não leva em consideração a empresa diminuir seus DY para investir em negócio que irão gerar maior valor ao acionista.

Espero que você tenha conseguido entender melhor como funciona esse ETF.

Assim como qualquer ativo ele possui seus pontos positivos e negativos, vai depender de você decidir se as vantagens se sobressaem sobre as desvantagens e vice-versa!

Bons Investimentos!

Deixe uma resposta