Foque no que os grandes fazem.

Antes de começar a estudar sobre o mercado financeiro, eu imaginava que os maiores investidores da bolsa de valores tinham como características serem amantes da adrenalina, aventureiros, agressivos e todo tipo de coisa que vemos nos filmes (basta lembrar do personagem marcante Jordan Belfort, que ficou famoso no filme “O Lobo de Wall Street”).

E realmente, muitas páginas e blogs na internet nos fazem crer que isso é a verdade absoluta, sempre mostrando mesas de trabalho com diversas telas, gráficos coloridos, uma música agitada ao fundo servindo como trilha sonora para muito ‘gain’, ‘loss’, ‘call’, ‘put’, ‘long and short’.

Uma forma de investir super ativa, que assusta o leigo e faz parecer ser este um estilo de vida complicado, distante de sua realidade.

Apesar de ser um apaixonado por metal e música eletrônica, prefiro deixar a agitação e a euforia para os momentos de lazer.

Minha filosofia de investimentos combina mais com a música clássica de Mozart.

Gosto de ver minhas ações como pequenas mudinhas, que sendo bem selecionadas e regadas aos poucos, irão florescer e se tornar um imenso pomar, que me servirá deliciosos frutos pelo resto de minha vida (e espero que de todos os meus descendentes).

Pesquise sobre Warren Buffett, Ben Graham, Charlie Munger, e verá que disciplina e paciência são as características mais marcantes dos maiores investidores de todos os tempos, ou vá ainda mais perto e conheça o brasileiro Luiz Barsi.

Todos estes reconhecem que investir é muito mais simples do que parece.

Basta comprar bons negócios por preços abaixo do que valem, realizando aportes mensais consistentes e reinvestindo seus dividendos.

Em alguns anos, terá formado uma carteira de previdência muito mais poderosa do que um dia sonhou ter.

Foi assim que decidi qual seria minha logo.

Uma tartaruga, símbolo perfeito no mundo animal para proteção, paciência e longevidade, bem diferente dos grandes mamíferos ferozes que dominam este meio.

Prefira minimizar seus riscos e ter ganhos não tão expressivos, mas consistentes, como os passos deste animal.

No mundo dos investimentos, a tartaruga SEMPRE ganha da lebre.

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta