Fundos de Papel: Entenda como funciona.

Fundos de Papel

Fundos de Papel são fundos que investem em sua maioria em recebíveis imobiliários, ou seja, ao invés de investir em imóveis físicos, eles investem em dívidas imobiliárias, que são investimentos de renda fixa atrelados ao setor imobiliário.

Alguns exemplos de Recebíveis Imobiliários são:

Os Fundos de Papel são muito reconhecidos pela capacidade que eles possuem de gerar caixa devido ao investimento em ativos de renda fixa.

Mas não se engane, pois os fundos imobiliários são ativos de renda variável.

CRI x LCI

Os CRIs são dívidas imobiliárias emitidas por empresas não financeiras que tem por objetivo financiar a expansão de seus projetos.

Apesar de ser um ativo de renda fixa, os CRIs apresentam um risco mais parecido com as debêntures e devido à isso, possuem rentabilidade maiores.

O preço para adquirir um Certificado de Recebível Imobiliário é alto, ou seja, muitas pessoas físicas não possuem condições de comprar um.

Além disso o prazo de vencimento é longo.

Já a LCI é são dívidas imobiliárias disponibilizadas por instituições bancárias.

A principal diferencial é quem está disponibilizando esse investimento, como os CRIs são emitidas por instituições financeiras, o investimento não possui garantia do FGC como a LCI, por isso o risco é maior e a rentabilidade também.

Vantagens do Fundo de Papel

Fundos de Papel: Investir em dívidas imobiliárias

Duas principais vantagens dos Fundos de Papel são a diversificação e a liquidez.

Investindo em um FII de papel você já está comprando um conjunto de dívidas imobiliárias à um valor muito menor.

Desta forma você diversifica seu patrimônio com pouco dinheiro, diluindo seu risco,

Além disso, como falamos anteriormente, geralmente esse investimento em dívidas imobiliárias o prazo de vencimento é longo e você não pode resgatar seu dinheiro à qualquer momento.

Já investindo em fiis você possui maior liquidez, ou seja, consegue vender o fundo de papel o dia que quiser na Bolsa de Valores.

Desvantagens dos Fundos de Papel

Diferentemente dos Fundos de Tijolo que vêem seu valor patrimonial subindo devido ao reajuste que o preço dos imóveis tem pela inflação, os Fundos de Papel não possuem muita variação em seu valor patrimonial.

Para que você se proteja contra inflação é preciso que parte dos dividendos sejam reinvestidos.

Fundos de Papel valem a pena?

Concluindo então temos que essa classe de fundos imobiliários é uma ótima opção de investimento.

Ele nos proporciona maior diversificação e liquidez do que investindo em alguns ativos de renda fixa, além de terem seus rendimentos isentos de IR (Imposto de Renda) até o momento. 

Mas para estar protegido da inflação, é preciso que seja reinvestido parte dos dividendos.

Faça a sua análise e tire sua própria conclusão se vale ou não a pena você possuir esse tipo de ativo em sua carteira, e não esqueça de tomar cuidado com as taxas administrativas cobradas pelo fundo.

Deixe uma resposta