DIVIDENDOS: O QUE SÃO E COMO FUNCIONAM?

O que são dividendos

Fala Pobre Mortal, o que são dividendos? Com certeza você já deve ter escutado ou lido em algum lugar notícias de empresas que batem recordes atrás de recordes de lucros. Já pensou para onde vai todo esse lucro da empresa?

E se eu te falasse que você pode receber parte dos lucros dessas empresas? Isso mesmo! Investindo em ações você tem direito a receber parte dos lucros da empresa que você é acionista.

Essa distribuição de lucros é conhecida como dividendos.

O que é Dividendo?

Dividendo é uma parte do lucro da empresa que é distribuída aos acionistas como forma de remuneração. Grande parte das empresas distribuem dividendos, principalmente as empresas mais maduras do mercado, que utilizam essa distribuição para tornar o investimento na empresa mais atrativo.

Por que as empresas pagam dividendos?

As empresas têm 4 opções principais para utilizar seus lucros:

  • Investir em seu crescimento;
  • Pagar suas dívidas;
  • Recomprar suas ações;
  • Distribuir para os acionistas.

Nada impede que ela destine seus lucros para mais de uma das opções citadas.

Quando a empresa distribui parte de seus lucros para os acionistas, ela distribui dividendos.

Hoje de acordo com a Lei das S/As de 1976 que regulamenta as empresas da Bolsa de Valores brasileira, todas as empresas são obrigadas a estipular um percentual mínimo de distribuição de dividendos que está registrado no estatuto social de cada empresa.

A maior parte das empresas estabelece um mínimo de distribuição de 25% de seu lucro líquido. Isso porque a maior parte das empresas que são boas pagadoras de dividendos são empresas mais estáveis, e portanto mesmo em tempos de crises elas continuam dando lucro e seus acionistas continuam sendo remunerados.

Mas não se engane, a empresa a qualquer momento pode anunciar uma mudança na política de distribuição de dividendos. Por isso que é importante além de olhar o pagamento de dividendos de uma empresa, é preciso observar suas perspectivas de crescimento e valorização.

Tipos de Dividendos e Proventos

  • Dinheiro: Os dividendos podem ser distribuídos em reais (R$2,00 por ação) ou em percentuais (5% do valor da ação).
  • Ações: Nesse caso ao invés do investidor receber um valor monetário de dividendos, ele recebe algumas ações a mais. Exemplo: O investidor possui 100 ações do Banco do Brasil, a empresa decidiu distribuir 5 ações para cada investidor a cada 100 ações que ele possuir, ou seja, ao invés de receber um valor em dinheiro, o investidor receberá mais 5 ações da empresa.
  • Juros Sobre Capital Próprio (JCP): A diferença do JCP para os dividendos é que há  a incidência de 15% de IR sobre o valor distribuído que já é retido direto na fonte. Nesse caso as empresas possuem isenção fiscal, o que faz com que muitas empresas prefiram distribuir seus lucros para os acionistas dessa forma.
  • Direito de Subscrição: Essa modalidade refere-se à possibilidade do acionista comprar ações que serão emitidas no mercado antes mesmo de serem disponíveis ao público, muitas vezes à um valor abaixo do preço de mercado.

Como calcular os dividendos?

Como falado anteriormente o valor dos dividendos é atrelado a quantidade de ações que você possui de uma empresa.

Ex: Quantidade de ações: 200 – Dividendos por ação: R$2,00 – Total de dividendos: 200×2,00= R$400,00

Vale ressaltar que dividendos passados não são garantia de dividendos futuros da empresa, isso depende muito dos lucros da empresa e da sua política de distribuição de dividendos.

Dividend Yield

Outra forma de calcular o valor de dividendos pagos pela empresa é através do DY(Dividend Yield).

Esse indicador representa o valor de dividendos distribuidos nos últimos 12 meses por ação dividido pela cotação atual da empresa.

Por exemplo, digamos que o Itaú esteja sendo negociado por R$30,00 e tenha distribuído R$3,00 no último ano, o DY do Banco Itaú será de 10%.

As empresas que geralmente possuem um DY mais alto, têm um menor potencial de crescimento do que as empresas que possuem um DY mais baixo, pois boa parte do lucro da empresa que poderia estar sendo reinvestida na empresa para seu crescimento está sendo distribuído aos acionistas.

Como funciona o pagamento dos dividendos?

Antes de tudo é preciso entender que a distribuição dos dividendos das empresas não é feito necessariamente mensalmente, pode ser feita de forma semestral, anual, trimestral, isso varia de empresa para empresa, não existe uma regra geral.

Uma forma de saber quando a empresa irá pagar os dividendos é ficar de olho na agenda de dividendos.

Agenda de Dividendos

Essa agenda nada mais é do que uma previsão da empresa de quando haverá a distribuição de dividendos nos próximos meses e até anos.

Mas como foi dito, nada disso passa de uma previsão, esse cronograma pode ser mudado por diversos fatores (queda nos lucros da empresa, decisão de utilizar o dinheiro para investir na expansão do negócio e entre outros).

Mas é importante que você fique atento em algumas datas:

Data de Declaração

É a data na qual a empresa anuncia que distribuirá uma quantia de dividendos por ação em determinada data.

O acompanhamento dessa data é muito importante devido ao fato de quando a empresa realiza essa declaração, ela é obrigada por lei a cumprir com seu compromisso.

Data ex-dividendo

Também conhecida como ex-data, essa é a data na qual a empresa organiza quem são os acionistas que terão direito a receber os dividendos.

Quem comprou as ações antes dessa ex-data tem direito a receber os dividendos e quem comprou depois, não possui esse direito.

Data de Registro

Após definir a quantidade de dinheiro que será distribuído aos acionistas e a data ex-dividendo, a empresa deve estipular uma data na qual ela irá registrar todos os acionistas que tem direito a receber os dividendos

Data de pagamento

Essa é a data em que o valor dos dividendos serão pagos.

Nessa data você recebe os dividendos diretamente na conta da sua corretora, você não precisa ter nenhum trabalho, nem nenhuma burocracia, nesta data o dinheiro já estará em sua conta disponível para você utilizá-lo da forma que desejar.

É possível viver de Dividendos?

Sim, é possível. O mercado financeiro é a única forma que você tem de viver de renda passiva.

Mas para isso é preciso que você tenha foco e disciplina,

Primeiro estipule o quanto você gostaria de renda mensal para viver, depois calcule o valor necessário que você precisa ter investido para receber essa quantia mensal de dividendos.

No início é muito importante reinvestir seus dividendos para que dessa forma você consiga expandir de forma considerável seu capital até atingir sua liberdade financeira.

Vale lembrar de que apenas o fato de uma empresa distribuir bons dividendos, isso não mostra que ela é uma boa empresa para investir no longo prazo.

É preciso sempre analisar as empresas como um todo, para que com o tempo você não tenha surpresas negativas.

Deixe uma resposta