Como a Taxa Selic se relaciona com seus investimentos

Taxa Selic

Faaala, Pobre Mortal. Com certeza você já escutou falar sobre a Taxa Selic, mas você sabe como ela influencia os seus investimentos?

A cada 45 dias essa taxa é definida pelo COPOM.

E a expectativa tanto de crescimento, quanto de queda nesta taxa influencia diretamente os seus investimentos em renda fixa e renda variável.

Tornando alguns investimentos mais atrativos e outros menos atrativos.

Taxa Selic e Poupança

Não importa o banco em que você invista na poupança, o rendimento é o mesmo.

E a sua rentabilidade está diretamente atrelada com o valor da taxa básica de juros da nossa economia que é a Selic.

Quando a Selic está acima de 8,5% a.a., a poupança para a TR (que geralmente é 0) + 0,5% ao mês, o que rende 6,17% a.a.

No entanto, quando ela é igual ou menor a 8,5% ela rende 70% do valor da Taxa Selic.

Portanto, se a Selic está em 5% ao ano, o seu rendimento na poupança vai render 3,5% a.a.

Ou seja, quanto maior a Selic, maior será a rentabilidade da poupança.

Taxa Selic e Renda Fixa

Outros investimentos de renda fixa como Tesouro Direto, CDBs, LCI e LCA também são diretamente influenciados pela variação da taxa básica de juros.

Nos títulos públicos, a Selic é utilizada para calcular a remuneração dos mesmos, e devido a expectativa de alta ou baixa, caso você retire seu dinheiro antes do prazo final você pode ganhar muito dinheiro, ou perder também, devido a marcação a mercado.

Nos títulos privados, o CDI é o principal indexador utilizado para a rentabilidade dos ativos.

Uma taxa de juros que sempre acompanha bem de perto a Taxa Selic.

Num geral, quanto maior a Taxa Selic, maiores os rendimentos pagos pelos títulos de renda fixa, sejam públicos ou privados.

No entanto, é preciso ter atenção à inflação para poder calcular a rentabilidade real do investimento.

Selic e a Renda Variável

A relação entre o mercado de renda variável como ações, fundos imobiliários e a taxa básica de juros ocorre de forma indireta.

Pois a rentabilidade desses investimentos depende do desempenho do mercado imobiliário e das empresas presentes no mercado.

No entanto, a variação da taxa influencia a economia brasileiro como um todo, ou seja, a oferta e demanda de produtos, preços de aluguéis e consequentemente acaba afetando mais alguns setores do que outros.

Além disso, a queda da Taxa Selic demonstra um esforço do governo para reaquecer a economia, tornando os empréstimos para as empresas e pessoas físicas mais atrativos.

Ou seja, com mais dinheiro sendo movimentado, empresas expandem de forma mais agressiva.

E torna consequentemente o investimento em Renda Fixa menos atrativo, trazendo mais investidores para a Bolsa de Valores.

Movimento que vimos acontecer durante os últimos dois anos quando a Taxa Selic chegou em sua mínima histórica e o números de investidores em renda variável mais do que triplicou.

Portanto, sempre que for realizar seus investimentos esteja atento à variação da Taxa Selic.

Deixe uma resposta