Tudo que você precisa saber sobre o PIX

PIX

Faaala, Pobre Mortal. Você já utilizou o PIX?

No ano de 2020 foi anunciado pelo Banco Central que teríamos uma nova forma de realizar transferências bancárias.

Milhões de brasileiros já utilizam diariamente esse serviço, por isso nesse post eu decidi trazer 6 novidades que o PIX trouxe para nós.

O que é o PIX?

O PIX faz parte do SPI que significa Sistema de Pagamento Instantâneo, do Banco Central. Desde 2018 o Banco Central tem buscado melhorar e introduzir novos sistemas de pagamento no Brasil e o PIX é até então a consolidação desse projeto que vai ser liberado em Novembro.

Novidades

1. Tempo de transação das transferências.

O PIX promete que os pagamentos serão praticamente instantâneos, demorando entre 3 segundos e no máximo 10 para que o dinheiro seja transferido para outra conta.

Até então, nada de novo, já que os sistemas como o Picpay também já realizam as transações de forma bem rápida também.

Porém o PIX poderá ser realizado até mesmo em caixas eletrônicos, ou seja, você não vai mais precisar esperar, esperar e esperar para uma transferência cair na sua conta e por poder ser usado nos caixas eletrônicos também, ajuda as pessoas que estão por exemplo sem “internet”.

2.O PIX tem uma chave PIX

Essa chave funcionará como se fosse o número de uma conta corrente, é através desta chave numérica ou alfanumérica que o sistema conseguirá identificar as contas e realizar o pagamento instantâneo, que independerá do banco que você utiliza.

Isto vem ajudar pois o nosso sistema financeiro é bem complexo e é mais fácil eles incluírem um sistema integrado com todas as instituições financeiras, do que tentar criar um sistema financeiro do zero.

Outra questão em relação à CHAVE PIX é que a pessoa física poderá ter até 5 CHAVES diferentes (é como se você pudesse ter 5 contas diferentes no mesmo banco)… e a pessoa jurídica, poderá ter até 20 CHAVES diferentes. Isto ajuda bastante as empresas que têm muitos setores ou fornecedores e acabam se enrolando na hora de realizar os pagamentos, pois assim cada CHAVE poderá ser para um setor ou fornecedor específico.

3. É de graça.

Se você for pessoa física, você não vai precisar pagar nenhum tipo de taxa para realizar suas transferências, o que pode causar muita dor de cabeça quando você tem que realizar um TED para outros bancos e tem aquela “taxinha” a mais ali…

Porém, se sua chave pix estiver ligada à sua pessoa jurídica, bem ai você pagará uma taxa por transferências, porém o Banco Central avisa que ela será menor do que as que são realizadas atualmente no país (mas ao mesmo tempo ele também deixa a cargo de cada instituição financeira cobrar os valores que acham devidos)… Então vamos ter que esperar para saber o quanto de taxa a pessoa jurídica vai pagar por transação.

4. Meios de transações

Até o momento informado, são 3 métodos de transação. A CHAVE PIX: onde você vai utilizar alguma sequência numérica para identificar para quem você quer transferir o dinheiro. 

A outra é o QRCODE que é aquele quadrado diferente que você utiliza para fazer transferências, ir para sites, ver cardápios e muito mais.

A última é através de uma tecnologia chamada de NFC (Near Field Communication ou Comunicação Campo de Aproximação), sim é aquele sistema que muitos brasileiros só conhecem através de filmes futuristas, porém nos EUA essa tecnologia já existe e você só precisa apontar os dispositivos e a transferência é realizada.

Deixe uma resposta